26 de out de 2011

História do Dodge 1800/Polara

Dodge 1800, um carro problemático que com o passar do tempo foi evoluindo até se torna um carro confiável.

Em 1971 a Dodge já tinha se consolidado no Brasil com a linha Dart, no entanto sua meta agora era oferecer um novo carro de porte menor. A principio a Dodge trouxe da Inglaterra o Hillman Avenger que era um sedan de quatro portas com motor 1500.



Hillman Avenger 1970


O Avenger entrou em produção na Inglaterra em fevereiro de 1970 e também foi vendido no EUA e Canadá com nome de Plymouth Cricket e também na Argentina com nome de Dodge 1500. Devido a preferência do mercado na época o Avenger nacional teria somente duas portas e passaria por outra mudanças, tais como para-choque, grade dianteira, lanternas dentre outros detalhes.
O motor 1500 original com alta taxa de compressão não se adaptaria a gasolina brasileira, uma das alternativas seria diminuir a taxa de compressão, no entanto seria alta a perca de potencia, então, opto-se pelo aumento do curso dos pistões que resultou no aumento da cilindrada para 1.799 cc. Quase pronto, ainda em versão de teste o Dodge 1800 foi apresentado VIII Salão do Automóvel, onde também estavam sendo apresentado o Chevette, Passat e Brasilia.



Dodge 1800 1973


O lançamento foi em abril de 1973 e logo o carro foi apelidado de Dodginho. Seu motor 1800 desenvolvia 78 cv de potencia, tinha tração traseira e cambia de quatro marchas, ele era oferecido nas versões Luxo e Gran Luxo. Logo o Dodge 1800 veio a apresentar alguns problemas de qualidade que comprometeram sua imagem.



Dodge 1800 SE





Em 1974 chegava a versão esportiva SE que tinha como publico alvo os jovens, o SE trazia rodas exclusivas, parte da carroceria com pintura em preto fosco, volante de três raios. No entanto o SE passou por uma espécie de “simplificação” fazendo ele ser o segundo mais barato da linha.
Em 1975 ele já era oferecido em quatro versões: básica, SE, Luxo e Gran Luxo. Em 1976 o 1800 passou por mudanças, o carro foi rebatizado para Polara, grade e lanternas traseiras foram redesenhadas melhorando o conjunto visual.

Na mecanica as novidades eram o cabeçote retrabalhado e o novo carburador, com isso o Dodginho passou a oferecer 83 cavalos que faziam dele um outro, com isso ele foi eleito o carro do ano no Brasil.



Dodge 1800 1975 STD e Dodge Polara 1976 STD


Em 1978 o carro trazia mais mudanças, chegava a nova frente com faróis retangulares e novas lanternas traseiras redesenhadas. No ano seguinte a única modificação foi o novo tecido oferecido no Gran Luxo alem de frisos protetores na lateral. Como opcional a grande novidade foi a transmissão automática de quatro velocidade com alavanca no chão.



Dodge Polara GL 1988


Ainda em 1979 a Volkswagen adquiriu o controle da Chrysler no Brasil, selando assim o futuro dos Dodges nacionais. Nas mãos da VW o Polara de 1980 recebeu novos para-choques com polainas de plástico e bancos dianteiros de encosto mais alto. Logo depois foi lançada a versão GLS que mesclava luxo com esportividade, essa versão contava com painel importado com seis mostradores e carburador Weber . Com o tempo a VW passou a observa a fabrica da Chrysler e ver como poderia fazer para construir seus caminhões ali, com isso as previsões mais sombrias se confirmaram e em 1981 o Polara saiu oficialmente de linha.



Dodge Polara 1980


Dodge Polara GLS

Um comentário: